quinta-feira, junho 08, 2006

764. Por favor, segurem Freitas…


Freitas do Amaral continua imparável e, se ninguém o segura, ainda sai dali algo de que todos teremos que nos lamentar.

Imagine-se que, hoje, em declarações em conferência de imprensa, jactou mais esta:



- Nos termos do acordo agora celebrado (e porque só agora e não antes de terem daqui saído os homens, com o que se teria evitado que andassem por lá a ser obrigados a figuras tristes?...), a GNR terá a seu cargo a responsabilidade pela segurança do bairro mais problemático de Dili. Quando as coisas estiverem definitivamente serenadas, então ficará com a responsabilidade de toda a cidade de Dili.

Pensava eu,
pensavas tu,
pensava ele ou ela,
pensávamos nós,
pensáveis vós,
pensavam eles ou elas

que “Quando as coisas estiverem definitivamente serenadas...” a GNR terá a seu cargo tão somente a responsabilidade de regressar a casa de imediato, uma vez que a razão que a Timor levou o contingente terá deixado de existir.

Isto pensarão todas as pessoas de senso comum, desde que com altura suficiente para chegar ao quadro preto das salas de aula do 1º ciclo.

Não o mne…

Apre, que é demais! Não há cavadela que dê que não acabe em estraçalhamento de mais uma minhoca!... Assim, não há "minhocal" que resista!

Que raio de compulsão esta de que parece sofrer o referido senhor, que o obriga a não se calar em circunstância alguma, mesmo quando até ele devia perceber que o melhor será nada acrescentar, para mais não estragar do que já não está em bom estado?

2 comentários:

al cardoso disse...

Na realidade nao sei porque razao fomos para tao longe, fazer figura de parvos, entao nao e de ver que pela quantidade de soldados e pela proximidade, a Australia e quem manda. Quem quer o tio Freitas enganar? A mim nao engana ele, que peca a demissao, ate tem a desculpa das dores de costas, para nao parecer tao mal!

Ruvasa disse...

Viva, Al cardoso!

Mas é que há mais:

É que a Austrália, a Nova Zelândia e a Malásia estão lá em missão da ONU. E o comando suoremo das forças estacionadas em Timor foi entregue à Austrália, de acordo com Timor e por intenção expressa da ONU.

Por que razão havemos de nos mostrar uma vez mais aquilo que somos?

Abraço

Ruben