domingo, setembro 25, 2005

558. Há sempre alguém...

...
Viva, Manel,
...
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não!
...
Até por uma simples questão de coluna vertebral, de dignidade, de direito de indignação perante certas nefandices.
...
Caramba! Quem não sente não é filho de boa gente.
...
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não!
...
Não sou teu especial admirador, Manuel Alegre, excepto em alguns trechos da tua obra, a que adiro sem rebuço.
...
No entanto, tenho que vir aqui reconhecer que, desta vez, te saíste bem.
...
Na verdade, não era possível que alguém, com dez réis de vergonha na cara, engolisse a tremenda afronta que lhe fora feita pelo inefável e reincidente contumaz Mário, de Nafarros e do Vau, e pelo "safarista" mal-encarado que alguns por aí julgam que está a governar-nos.
...
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não!
...
Por questão de limpeza sanitária e mental, Manel, tinhas mesmo que levar por diante a candidatura, tinhas mesmo que responder à afronta.
...
Vais fazê-lo. Por uma vez, ao menos, limpaste a testada e limpas-lhes a sebosidade inerente, consigas bom resultado eleitoral ou não.
...
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não!
...
Chega-lhes Manel! Arreia nesses tipos. Basta de punhos de renda, para quem actua à base do coice.
...
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não!
...
Vai-te a eles, Manel! Como um homem, vai-te a eles!
...
Não sou socialista. Garanto-te, porém, que só não vou "botar" o boletim por ti, porque o meu voto já de há muito está comprometido com outro, um meu amigo, o único que me resta: o candidato NULO. E eu não sou gente de duas caras, menos ainda catavento e muito menos motherfucker de amigos.
...
Abro mão de certas idiossincrasias, para que fiquem completamente livres e disponíveis para os teus compagnons de route. Os que o são ainda e os que apenas já o foram.
...
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não!
...
Mas anota isto que te digo: só o não teres desmentido a ti próprio faz com que passe a olhar-te de outro modo. Sabes, não resisto a alguém que, contra ventos e marés, se mantém firme e inamovível, quando sabe que está com a razão, e, através de actos, confirma plenamente a postura de carácter que um dia publicamente afirmou.
...
Que queres, Manel, sou um romântico!
...

9 comentários:

Paulo Pisco disse...

Percebo esse gosto por este tipo de personagens. Cervantes escreveu sobre isso... mas perante tantos e tão profundos problemas que o país atravessa não deixa de ser estranho os candidatos presidenciais da esquerda terem apenas como principal objectivo … derrotar a direita. Até Alegre que se assume como “representante” dos que não se revêem nos partidos parece ter pouco mais a oferecer. Estranho não é?

Ruvasa disse...

Viva, Paulo!

Sim, aquele que luta contra moinhos de vento, que se deslumbra com a Utopia e atrás dela corre até ao infinito é sempre um herói solitário, romântico e profundamente chamativo.

Não que seja o caso de Alegre, embora sobremodo literário. Enfim!...

Os candidatos de Esquerda, mais particularmente, e os seduzidos pela Esquerda, mais geralmente, têm, contudo, que viver de algo.

Se assim não fosse, onde iriam buscar a razão de existência? O sonho comanda a vida e ainda bem que assim é, mas só quando é mola de impulso para algo de melhor e mais construtivo e engrandecedor. Não quando se torna redutor. Que é o caso da nossa Esquerda, de modo geral. Por incultura, ela que, como todos os ignaros, se enche da arrogância da exclusividade da cultura.

Há, porém, Esquerda pouco culta e arrogante e Esquerda ainda menos culta e, por isso mesmo, mais arrogante ainda. A verdadeira Esquerda, culta, que a há, claro, essa não se mete em assados desses.

São, pois, aquelas duas primeiras Esquerdas que estão em confronto. Não me afecta tal liça, pelo que a posso desfrutar. É o que faço, desculpe-se-me o atrevimento, a terrível ousadia.

Abraço, Paulo

Ruben

lazuli disse...

boa tarde, Ruben
Um texto admirável, o teu.
Há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não. Nessa frase condensaste tudo, e apesar do seu autor não ser das tuas simpatias, a não ser talvez como poeta, tiveste um gesto de admiração que aqui manifestaste, irónico q.b., mas com a frontalidade que te é própria.
Um abraço
Fernanda

Daniel Geraldes disse...

Estava a espera da sua indignação a este desvario de Manuel Alegre,mas pelos vistos aprova-o.Curioso.

Ruvasa disse...

Viva, Fernanda!

As atitudes frontais, mesmo que custem ao seu autor, mais do que os ganhos que possa ter, causam-me sempre admiração.

Por maioria de razão, quando acontecem na política portuguesa, tão carente de verticalidade e de postura de dignidade.

Abraço igual

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Fungagueiro!

Não. Não entendo como desvario a presente atitude de Alegre. Julgo mesmo que é a única posição de honra que ele pode assumir.

Ficar-se e calar a ignomínia do que lhe fizeram o Mário de Nafarros e José de Sousa é que julgo que não podia ser, porque um homem é um homem e um gato é um bicho.

Caramba!

Abraço, Amigo!

Ruben

JMTeles da Silva disse...

Caro Ruben, dê cá mais cinco!
Abraço.

Ruvasa disse...

Viva, JMTeles da Silva!

Aí vão eles!

Abraço

Ruben

Carlos disse...

Não gosto de Manuel Alegre. Como não gosto de Batista Basto, Eduardo Prado Coelho, Carrilho e outros poetas filósofos e artistas que cultivam a "natural superioridade da esquerda", seja lá o que isso fôr...

Mas por mal dos meus pecados se fosse obrigado a escolher o mal menor de entre o painel de candidatos de esquerda, escolheria sem hesitar, o poeta, que no discurso do "NIM" mostrou saber dos males que o país sofre.

Se com a sua candidatura inviabilizar Mário Soares, fico-lhe eternamente grato!