sexta-feira, maio 12, 2006

753. Pois... pois... pois... pois... pois... pois...

Digo eu agora, dirigindo-me principalmente aos mais cépticos, que entenderão que tudo o que o homem disse é exagero e que as coisas não estão tão feias:

- Lembro a todos - principalmente aos de memória curta - que Henrique Medina Carreira é aquele economista que, há bem mais de 10 anos vem pregando no deserto, alertando para o que viria a acontecer, no caso de se continuar no trilho que se vinha seguindo, não optando pelas hipóteses que foi abundantemente expondo e sugerindo.

Há inúmera documentação, a todos os níveis, acerca do que o economista tem vindo a afirmar aos quatro ventos.

Essa documentação é a melhor testemunha a favor das suas teses, já que tudo quanto previu e para o qual alertou veio a verificar-se na íntegra e já não é mais possível escamotear a derrocada e o sarilho em que os políticos (principalmente eles mas não apenas eles) irresponsavelmente nos meteram, enquanto a nossa vizinha Espanha, que não há muitos anos estava pior do que nós, é já a 9ª potência económica do mundo, preparando-se, na opinião dos mais reputados economistas mundiais, para, em 2008, ultrapassar a própria Alemanha, o que conseguiu com muito trabalho e seriedade de propósitos de políticos, empresários e cidadãos comuns, todos em uníssono, em tomo de um projecto de sociedade desenvolvida e própera.

Nós, porém, viemos até aqui, cantando e rindo, nem menos nem mais estúpidos, afinal, do que a cigarra de La Fontaine.

Vamos, a partir de agora, amargá-las bem amargadas. Medina Carreira foi avisando. Os políticos que temos foram fazendo ouvidos de mercador, rindo-se alarvemente do "profeta da desgraça" e brincando inconsciente e abusivamente com o futuro de todos nós e dos nossos vindouros..

O resultado é esse que todos os dias vamos constantanto e o que mais iremos constatar de futuro. Porque tudo vai piorar a breve prazo. Quem viver, verá.

Miséria! Miséria! Miséria! Como dizem os italianos: Porca miséria!
...

5 comentários:

azurara disse...

Olá Ruben,
Não vi o programa... mas até me custa a crer...

Medina Carreira disse mesmo que

"... José Sócrates não tem qualquer competência para o cargo de 1º ministro..."
e
"Sócrates parece ter aprendido as técnicas da propaganda com... Joseph Göebbels." ?

Fantástico!!!
Mas disse mesmo?

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

Disse mesmo isso. E disse mesmo mais, mas que não consegui apanhar.

O que disse de mais impressionante, porém, foi que, como as coisas estão, bateremos de chapa no fundo, sem remédio que não seja a falência e o recomeçar do nada, dentro dos próximos cinco anos.

Tendo em atenção, que hoje em dia, UEs, OCDEs, FMIs, BPs são já unânimes em fazer a análise que ele anda a fazer e a apregoar há mais de dez anos (quem não comer demasioado queijo certamente que se lembrará), temos que dar pelo menos algyum crédito ao homem e entender mesmo que não se trata de um qualquer parolo alarmista.

Abraço

Ruben

natan disse...

(...)- Lembro a todos - principalmente aos de memória curta - que Henrique Medina Carreira é aquele economista(...)

Ruvasa,

Onde tirou o Medina Carreira o curso de economia?

Já sei. Na Ordem dos Advogados

Ruvasa disse...

Viva, Natan!

Meio-lapso, meio-compreensível. Por três ordens de razões, qual delas a mais ponderosa:

1 - O que há mais por aí é gente a exercer cargos e a debitar sentenças em matérias bem diversas daquelas em que se licenciou. Não é o caso de Medina Carreira, mas que os há, lá isso... Engenheiros armados em economistas é coisa que não falta.

2 - Medina Carreira tem, na verdade e com competência e distinção, vindo a debruçar as suas atenções sobre questões económicas, principalmente se se relacionam com aspectos fiscalistas e de segurança social.

3 - Eu não afirmei que Medina Carreira se licenciara em Economia, Disse, isso sim, que Medina Carreira é "aquele economista".

Ora, acontece que Medina Carreira é, quanto a mim, economista, fiscalista e especialista em assuntos de segurança social muito mais competente e avisado do que a esmagadora maioria dos licenciados em Economia que por aí peripateticam.

E sabe-se que licenciado em Economia não significa necessariamente economista e o termo economista não exclui todos quantos não sejam licenciados em Economia. O que verdadeiramente conta são os resultados. E eles estão á vista.

De uma forma ou de outra, Amigo Natan, ganhou esta peleja!

Eu cometi o tremendo pecado de chamar economista a uma pessoa que percebe mais de economia do que a grande maioria dos licenciados em economia portugueses que vão aparecendo à luz do dia. Como exuberantemente tem vindo a demonstrar de há muitos anos para cá.

Honra lhe seja, Natan! Honra e louros...

Abraço

Ruben

Anónimo disse...

Vale a pena ouvir ate o fim para ver os Governantes que este pais tem. Aqui vai o Link:



http://sic.aeiou.pt/online/scripts/2007/videopopup2008.aspx?videoId={1D4B7A66-F406-41EC-A76B-F85F44E18D3C}