quarta-feira, fevereiro 15, 2006

666. Freitas do Amaral fez um grande amigo !

Freitas do Amaral tem, por esse mundo fora, um amigo do coração. Feito há poucos dias, mas com quem pode contar para sempre.

Com esta amizade, tão pressurosa quanto valiosa, Freitas do Amaral ganhou enormissimo respeito a nível mundial.

Nem todos conseguem amizades destas. Freitas do Amaral conseguiu. Fez mesmo tudo o que lhe era possível, para alcançá-la.

Suprema honra para ele, inaudito gozo para o país, esta consideração enorme do primeiro-ministro iraniano, o cúmulo da democracia e do saber viver em sociedade, o paradigma de tudo quanto todos pretenderíamos para nós próprios.

Benza-te Deus, Diogo!

Pelo menos, até que alguém te recolha a estância mais recatada e onde não possas ter destas bênçãos a recompensar-te pelo excelente trabalho que tens vindo a desenvolver!

Parabéns, Freitas, estás no bom caminho.

Que seria do país, que seria de nós sem um tão excelente ministro dos negócios estrangeiros?

Keep going, please!
...

3 comentários:

Sulista disse...

Viva Ruben,

Desta vez (?) não estou de acordo amigo!
Sem estar a favor do 1ºministro iraniano, acho que o Freitas é o único com juízo (para não dizer outra coisa...), neste desgoverno (de uma maioria e um presidente....mas isso é outra conversa...) :-)

Olha, passa por 'lá' a dar a tua preciosa opinião sobre o logotipo para o meu bloguito hein?
Beijinho

Ruvasa disse...

Viva, Maria João!

Pois é... pois é...

Ms uma coisa é a opinião, tua ou do Freitas, a nível individual.

Outra, bem diferente, é a opinião do Ministro dos Negócios Estrangeiros.

Que as pessoas comuns confundam uma coisa com a outra, vá que não vá. O Freitas, porém, não pode confundir, já que as relações Estado a Estado não são o mesmo que as relações pessoais. Se o fossem, qualquer marmanjo poderia ser ministro dos negócios estrangeiros.

Se Freitas o faz, ou sofre de idiotia ou é incompetente. Em qualquer dos casos, é prejudicial, muito prejudicial ao país e tem que ser metido na ordem ou posto com dono.

As barracadas que tem dado - e têm sido mais do que muitas - só servem para cada vez mais nos desprestigiarem.

Beijinho

Ruben

Sulista disse...

huuummmmmm...talvez tenhas razão, desse ponto de vista, de uma unidade/coerência do governo...mas continuo a achar que quem está errado é o Sócrats mas isso é realmente outra história :-)

Beijinho