terça-feira, outubro 25, 2005

584. Alberto Costa strikes again

O ministro da justiça que nos últimos tempos nos tem calhado em desdita (não por ser socialista, mas apenas por ser quem é com as afirmações que faz…) prossegue a sua senda de declarações que, por decoro, aqui apelidarei de surpreendentes.

Já tive oportunidade de, em outras circunstâncias, descascar algumas afirmações suas totalmente autistas em relação ao contexto e bem reveladoras de que algo não está a funcionar em termos normais lá para os lados do Terreiro do Paço.

Agora, por ocasião da greve dos tribunais, com aspectos inéditos e de verdadeira caricatura, voltou à estaca e… estacou-nos a todos!...

Disse Sua Excelência algo que, em substância, se resume:

- A anunciada greve dos tribunais apenas serve para descredibilizar a Justiça em Portugal.

Ó sôr ministro, fá favô de repetir?!...

Então a greve é que vem descredibilizar a Justiça ?!?!?!

O que é que lhe deu para proferir coisas tais ?!?!?!

Por onde tem andado, caro ministro?

Que lhe deu para proferir “istos” ?!?!?!

Que maleita o atacou e o deixou tal assim ?!?!?!

Então a descredibilização da Justiça não tem vindo a ser levada a cabo ao longo de décadas, com a tomada de medidas abstrusas (para ser moderado na linguagem) e a não tomada das minimamente decentes, coerentes, inteligentes, que toda a gente sabe quais são (até o senhor, caro ministro!...) mas ninguém quer tomar por que não interessam a quem tem os poderes (económicos e outros…)?

A actual greve nos tribunais talvez seja (espera-se que seja!) a pedrada que já deveria ter sido atirada para o charco das águas pútridas em que tudo em redor dos tribunais e nos tribunais apodrece aos poucos.

A actual greve nos tribunais talvez venha (espera-se que venha!) a evitar que mais atropelos à Justiça se cometam neste país que alguns querem de opereta.

O senhor bem o sabe, ministro!

Então, porquê essa sua actuação de performer canhestro?

Cui prodest? Nem a si, ministro, nem a si! Ainda não atentou nisso?

Ora, deixe lá esse seu ar blasé despropositado e as declarações sem sentido, vazias de conteúdo e extemporâneas e arme-se da coragem necessária para, ao menos, dizer o óbvio. E o óbvio é precisamente o contrário do que o senhor tem vindo a dizer de há muitos meses para cá.

Vá lá, caro ministro Alberto Costa! Diga alto e bom som, para que todos os portugueses o ouçam, quais os verdadeiros males de que enferma a Justiça em Portugal.

O senhor tem a obrigação de os saber. Todos!!! E, sabendo-os, tem a obrigação de os desvendar perante os seus concidadãos, que de si esperam acções adequadas e consequentes, não gongorismos fúteis e enganadores.

Tenha, quando menos, essa coragem! Nem se lhe pede mais, imagine!

2 comentários:

tira nodoas disse...

Rubem meu caro !

Calma !

esta "Ave rara" ( e outras ... ) estão com HIV5 ( vulgo gripe das aves ... )

Como sabe a taxa de mortalidade ( leia desaparecimento político ... ) é enorme e, mais importante : ainda não se contagia aos Humanos ( nós ) !

abraço amigo

tira nódoas

Ruvasa disse...

Viva, Tira Nódoas!

Oxalá continue a não nos contagiar.

O que eu espero de um ministro é que, quando menos, faça um diagnóstico correcto da situação e se deixe de frases gongóricas e sem substracto, cuja única finalidade é deitar mais poeira para os olhos do cidadão comum.

Se não sabe qual o melhor remédio a aplicar (e qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento dos tribunais o sabe...) então é melhor que não trate, mas pelo menos, diagnostique. E deixe que outros tentem tratar.

Oratória inconsequentente é que não. É coisa de que estamos fartos e bem sabemos que não conduz a nada de válido. Como vimos de ver de há, pelo menos, um quarto de século para cá.

Abraço