domingo, janeiro 22, 2006

651. Finalmente... o PA !

Finalmente, o sonho de Sá Carneiro cumpriu-se!

Na verdade, Sá Carneiro sonhava para Portugal uma Maioria, um Governo e um Presidente.

Entendia que essa seria a única forma de levar o País pelos caminhos do progresso.

Eles aí estão, por fim, a Maioria, o Governo e o Presidente.

Só que não no partido com que Sá Carneiro sonhava, mas sim no PA.

Sim, amigos, o Partido da Arrogância! Esse mesmo.
...
Estamos feitos!...

7 comentários:

Ricardo disse...

Sá Carneiro acho que não estava a imaginar bem isto, hehe!

De qualquer maneira dois homens "arrogantes" no poder não me parece uma garantia de "cooperação"!

Abraço,

Paulo Pisco disse...

Não sendo favorável a qualquer forma de "alianação" no qual incluo a arrogância, penso - ou desejo - que nos dois personagens em causa, a determinação é um traço de carácter, que pode ajudar a mudar "nacional perreirismo" que não nos tem conduzido para lado nenhum.
Já o rei Dom Carlos referia que esta "choldra era ingovernável". Convenhamos que é necessária determinação para mudar o que de essencial não tem mudado, nestes anos de democracia.
Caro Ruben, sei que é difícil, mas é necessário ter ainda uma restia, que seja, de esperança.
Um abraço.

PortoCroft disse...

E o Sócrates começou em que partido? E lidera que ala do PS? Está cumprido o sonho de Sá Carneiro, pois claro. ;)

Ruvasa disse...

Viva, Croft!

Com um Presidente da República arrogante e um Primeiro-Ministro ainda mais, quem é que vai valer-nos?

Deus nos valha!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Paulo!

Réstea de esperança existe...
Mas é tão pequenina, tão pequenina que quase nem se vê.

Abraço

Ruben

Paulo Pisco disse...

Eu percebo o apelo à diaspora, quantas vezes não pensei já nela, mas do seu lado percebo ainda melhor. Agora é que vai ser viajar. O que é preciso é pretexto.
Um abraço caro Ruben.

AC disse...

Em boa verdade, acredito que estamos tramados. Esta é a dupla do mata e esfola. Diz um dos comentadores que é preciso ter esperança. Eu acho que é mais uma questão de fé. Acreditar que dois liberais apostados exclusivamente em cumprir o défice, estrangulando o povo e o país com impostos, ao mesmo tempo que o endividam ainda mais, com obras que não se percebe muito bem que valor acrescentado vão trazer. Este é um país no caos, com as familias endividadas a 118%, com 2 milhões de cidadãos a viver no limiar da miséria e quase meio milhão de desempregados. Um país cujos governantes têm delapidado todo o nosso património e, entre eles, o agora salvador da pátria Cavaco Silva. Portanto, acreditar que os que conduziram o país ao ponto onde se encontra, vão agora salvá-lo, é mesmo questão de fé.