sexta-feira, abril 28, 2006

747. Perguntar ofende?

Cautelosamente supondo que não, aí fica a pergunta:

...
- Será que os "nossos" políticos
...
- que se preparam para aprovar
...
(ou aprovaram já, pois que com eles nunca se sabe ao certo o que se passa, tal é a baralhação constante)
...
legislação que atribui cotas a mulheres nas listas de candidatura eleitorais -
...
conseguiram elementarmente perceber que a norma é retintamente inconstitucional?
...
Esclarecendo:
...
...
(Princípio da igualdade)

1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.

2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.
(Constituição da República Portuguesa, VII revisão - 2005)
...
Quid juris, conscripti patres?
...

9 comentários:

azurara disse...

Retinta e inexoravelmente inconstitucional!!!

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

Pois é!...

Como é que há ainda alguém que entende que há que ter "especial consideração" pelos políticos portugueses de um modo geral e não se deve entrar em campanhas "anti-democráticas", quando só produzem "burradas"? Campanhas anti-democráticas são eles que as fazem, quando produzem abortos destes. Isto e tantas outras "aventuras" de Sexas é que descredibilizam a democracia.

São incumpridores, incompetentes, desleixados e entendem que o país é uma coutada sua, onde põem e dispõem a seu bel prazer, sem prestar contas a ninguém, como, até ao enjoo, têm demonstrado urbi et orbi.

Por outro lado, nada disto é surpresa. Se eles estão positivamente borrifando-se para os concidadãos, como é que poderiam não o estar para os preceitos constitucionais, ainda que por si próprios aprovados?

Será que, abaixo do fundo mais fundo, haverá outro fundo ainda mais fundo onde possamos bater?

Quanto à insconstitucionalidade da norma, embora não tome a iniciativa, declaro que, no caso de haver alguém que se disponha a arguir a insconstitucionalidade, poderá contar comigo para ajudar a subscrever o laudo e também para dar o meu contributo para as despesas.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Bem... RETINTA e RETONTA...mente inconstitucional

;-}

Ruben

Daniela Mann disse...

Gostaria de ter este link, mas no meu blog são as visitas que se linkam! Por isso e se for da sua vontade, vá até lá e clique no logotipo do "Páginas Amar-ela" para fazer o registo e adicionar o seu blog!Obrigada.
Um abraço,
Daniela Mann
Novo endereço:
www.amar-ela.com

Camisa Azul disse...

Uma vergonha. As Mulheres Portuguesas devem estar revoltadas.

Isabel-F. disse...

É sem dúvida vergonhoso Ruben...

tem um bom fim de semana
bjs

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Evidentemente que sim.
Tratem lá a coisa como quiserem, agora inconstitucionalmente, com franqueza.

Mas, mais: As mulheres não precisam, de tais esmolas. Isto é passar-lhes atestado de menoridade mental.

Beijinho e bom fim de semana também para ti, Isabel.

Ruben

Sulista disse...

E ofende se te perguntar se vai haver um novo post em breve??

:-D
Beijinho

JerTel disse...

Acredito que a maioria deles nunca leu sequer a constituição. Além disso, não são deputados para terem ideias ou opiniões,somente para votar de acordo com o interesse do partido pelo qual foram eleitos.
Mas está certo. O povo também continua a votar nrstes imbecis, mesmo sabendo que os mesmos jamais defenderão o povo.
http://desgovernos.blogs.sapo.pt/